segunda-feira, 23 de abril de 2007

Reflectir sobre o Capitalismo



A etiqueta que aqui esponho acompanhava ás calças de ganga que comprei numa loja da cadeia Pull & Bear (em outlet) petentente ao grupo espanhol Inditex. Do mesmo grupo fazem parte muitas das lojas de pronto a vestir existentes nos shoppings portugueses :

Cadeia                     nº Total de lojas do Grupo
Zara                                   899
Pull and Bear                    440
Massimo Dutti                  375
Bershka                             384
Stradivarius                      268
Oysho                                162
Zara Home                        122
Kiddy's Class                    157
Often                                   ?
Tempe                                 ?

oito dos formatos comerciais da Inditex estão distribuídos pelas referidas 3.000 lojas, que empregam mais de 60.000 pessoas em todo o mundo.

As vendas do grupo ascenderam, em 2005, aos 6.741 milhões de euros.

Não será então dificil compreender como é que este Grupo Multinacional consegue esta proeza uma vez que consegue obter lucros com a venda de uma peça de roupa na ordem dos 1200%.

Assim, qualquer pessoa que tenha comprado o mesmo artigo textil do que eu , pagou mais de 12 vezes o preço que eu paguei pelo mesmo, o mesmo será dizer que com o preço de apenas umas calças vendidas á modica quantia de mais de sete contos (em dinheiro antigo) alguém meses mais tarde poderia comprar 12 unidades por 
seiscentos escudos.

Obviamente não estou a tentar defender a venda de todos os artigos ao preço pelo qual comprei o meu uma vez que, pressuponho, tenha sido mais ou menos o preço de compra para o negociante, exijo sim um preço justo ... o que também não me parece estar a ser o praticado aquando da colocação do produto no mercado. a grande questão é ser eu e provavelmente muito 
poucos para além de mim a fazer tamanha exigencia.

No entanto na economia de consumo são estas as regras.

As mercadorias estao sujeitas a duas pressões fundamentais impostas pelos "podutores" e distribuidores das mercadorias: 

A primeira é a da especulação , ou seja, o encarecimento injustificado do produto face
aos seus custos de produção , transporte e retalho, a outra, sem a qual a primeira não poderia 
nunca funcionar é a regra do cartel , aqui bastante visivel pela existencia de preços standardizados para muitos dos produtos das várias lojas do grupo ( muitas vezes localizadas nos mesmos espaços comerciais) ou então em oligopolios onde vários macro-produtores / distribuidores se reunem para estipular preços minimos de venda , muito acima claro, do preço TRABALHO da mercadoria. isto acontece para impedir que haja competição entre establecimentos de venda e consequentemente baixas nos preços... o que significaria automáticamente, baixas nos lucros das empresas.

Toda esta lógica faz com que o consumidor nao se possa desalienar da especulação por não encontrar no mercado artigos semelhantes a preços inferiores, nunca conhecendo o preço real do produto , ou apenas tendo vagas iluminações em ocasiões excepcionais nestes escoamentos de restos muito esporádicos.



8 comentários:

Moura ao Luar disse...

Pagaste 3 euros pelas calças?????? Como fizeste essa sequência de imagens?

bela lugosis dead disse...

Globalização económica:)

sapiens disse...

Olá Moura ao Luar. É verdade, tive a sorte de conseguir comprar algo a um preço impar mesmo.

A sequencia e imagens fiz com o programazito cujo nome aparece lá em cima, como não é versão registada fez questão de deixar a sua marca.. de qualquer das formas é facil, só tens de procurar algo na net, do genero "gif maker" e ha-dem aparecer alguns programazinhos simples onde podes fazer ficheiros .gif quando tiveres todas as imagens de que precisas.. no meu caso usei o scanner para digitalizar a etiqueta e foi só meter isso por ordem.. muito facil.

La Cuoca disse...

Very interesting blog!
Kisses

Moura ao Luar disse...

Puxa nem acredito que compraste as calças por aquele preço...... o que estes cabrões ganham!!!!! Mas estava em saldo ou algo assim??

sapiens disse...

Estava em liquidação total ou algo do género, penso que a placazita dizia "restos" ...

.. só havia este numero e aproximadamente 10 calças iguais... penso que o nome técnico para estas peças que não foram vendidas é
"monos".

Quem vende sabe em principio que haverá um conjunto de peças daquele modelo que não se irá vender , isto porque as colecções são muito sazonais e rapidamente mudam, então os preços das primeiras peças a serem vendidas pagam o preço destes monos... ou seja, na prática: ou alguém pagou as minhas calças, ou o preço real das mesmas não se afasta muito do qeu eu paguei por elas.

luis disse...

Isso não é nada em comparação com os preços "super fantásticos" praticados... na Alemanha por exemplo.

Anónimo disse...

Eu já paguei 25€... n havia o meu número... :(