sábado, 7 de abril de 2007

Episódios do terreno

Ora bem, nesta onda pouco técnica e de acesso mais generalizado, predisponho-me neste momento a relatar alguns dos episódios que me têm acontecido, durante este percurso iniciado em Agosto de 2006. E faço-o porque penso que antropologia também é isto, o contacto entre o antropólogo e as pessoas com quem inter-age no sentido de desenvolver algo de cientificamente útil e válido, em que os usos sociais do trabalho científico possam proporcionar a todos uma sociedade mais tolerante, mais informada, menos assustada com maus objectos para onde desloca outras frustrações imanentes ao seu funcionamento, por necessidade de oposição para se poder identificar. Conheci muitas pessoas e nessas interacções fui como que solicitado para entrar naquele mundo (que não me assusta, a questão não é essa), a proposta foi esta: tomar conta de uma casa onde travestis e mulheres se dedicassem à indústria do sexo, bastar-me-ia pagar a renda, cerca de 600€ e recolher de cada uma delas 150€ por semana, assim sendo numa semana teria esse dinheiro realizado. Como é obvio, tal nem se tornou uma fonte de dúvidas ou dilemas éticos para mim, respeito aquelas pessoas, provavelmente mais do que respeito muitos engravatados (acredito que o hábito não faz o monge, nem lhes confere especiais qualidades), no entanto sei que para além de ser uma prova de confiança e de aceitação do antropólogo no meio, não me retira a noção de qual o trabalho que tenho que realizar e de quais os meus objectivos. Um deles já consegui...ultrapassar os meus próprios preconceitos e enriquecer-me no contacto com novas pessoas e diferentes formas de vida.

2 comentários:

sapiens disse...

Mesmo sabendo que não sendo tu a faze-lo, irá provavelmente haver outr@ que o faça, os pontos onde claro, tenho de concordar contigo são dois; o primeiro aponta para uma questão de ética social onde surge a questão de até que ponto te sentirias bem numa situação dessas, o segundo é o estatuto de antropologo, e em que medida seria correcto valeres-te dessa forma de aproximação para lucrar (pelo menos nesses termos) com a situação.

o mais curios disso tudo foi o facto de te proporem esse negócio, o que é sem duvida revelador da confiança que depositam em ti. apartir daqui já tens tudo a ganhar :D

bela lugosis dead disse...

Queria igualmente dizer, que nada do que escrevo aqui é sem o conhecimento das pessoas intervenientes, protegendo sempre a sua identidade.